domingo, 19 de setembro de 2010

Cobra Cega

A despeito dessa palavra ser uma designação comum a serpentes (Typhlopidae e Leptotyphlopidar) e a anfisbenas Amphisbaenidae, o nome cobra-cega normalmente é reservado pelos zoólogos de língua portuguesa (particularmente os brasileiros) aos anfibios da Ordem Gymnophiona (Gimnofionos ou cecilias). Às anfisbenas dão o nome de cobras-de-duas-cabeças, já que, para uma olhada rápida, cabeça e cauda são muito semelhantes.Como todos os anfíbios, a cobra-cega leva uma vida dupla - primeiro na água e depois em terra firme. Algumas espécies fazem exceção. Quando a larva sai dos ovos, vive na água, é vegetariana e respira por brânquias externas. Depois de passar por diversas transformações (metamorfoses), passa a ter respiração aérea. Respira o ar com um pulmão só. Respira também pela pele que é úmida e coberta de muco. Todos os anfíbios ápodes (sem pernas) recebem o nome de cecília. Existem aproximadamente 55 espécies. Todas elas possuem o corpo comprido, muito fino e de forma cilíndrica. As espécies mais longas que medem cerca de 90 cm, têm pouco mais de 2 cm de diâmetro. Esses animais vivem em todas as regiões tropicais, menos na Oceania e na República Malgaxe. São bastante difíceis de observar e estudar. Vivem em redes de túneis a 90 cm ou mais de profundidade, alimentando-se de moluscos, vermes e até cobras pequenas. Engolem a presa inteira e sabe-se de casos em que se comem uns aos outros. Possuem um tentáculo protrátil muito sensível entre o olho e a narina.












Cobra Cega ou Cecília

Nenhum comentário:

Postar um comentário