terça-feira, 11 de junho de 2013

Como a coceira acontece ?

O incômodo causado pela coceira não é nada agradável, mas a coceira é, geralmente, um aviso de que o nosso corpo entrou em contato com alguma substância estranha, mesmo que pareça não existir nada. A sensação desagradável, ela permite que fiquemos bem longe do causador de coceira. Nosso organismo responde ao invasor enviando para o local uma substância chamada histamina, uma das armas que o nosso corpo produz para combater substâncias estranhas. A histamina está presente em alguns leucócitos (glóbulos brancos) do nosso sangue, os basófilos e também em células teciduais chamadas mastócitos. A coceira causada por doenças alérgicas, ressecamento da pele, dermatites, ingestão de alimentos estragados, picada de inseto e até por questões emocionais são atribuídas à liberação de histamina. Quando a gente coça o local afetado, aumenta ainda mais a circulação (por isso fica vermelho no local) e isso facilita o sistema de defesa do corpo. Assim, coçar não faz mal. A coceira é tão necessária que existem até nervos dedicados somente a ela, que são sensíveis a histamina derramada pelo sangue no tecido invadido. Como a histamina é detectada por sinais exclusivos, ela provoca uma sensação diferente do toque ou da dor: a coceira. Na verdade, a coceira só alivia porque quando coçamos, estamos arranhando levemente a pele e nossos receptores de dor são ativados. A dor e a coceira percorrem o mesmo caminho nas fibras dentro da medula espinhal, mas nunca ao mesmo tempo. A dor sempre chega primeiro ao cérebro e por isso ela inibe o incômodo da coceira. Dar uma coçadinha no local afetado é até bom, pois além de aliviar a coceira, esfregar a pele aumenta o fluxo sanguíneo na região e melhora a defesa imunológica da área afetada.

A incômoda coceira

Um comentário:

  1. Que texto interessante. Mas por que pararam com o blog? É ótimo.

    ResponderExcluir